Como chegar a decisões 3x mais rápido, de acordo com a ciência.

Pule o e-mail e converse pessoalmente!

Todo mundo gosta de reclamar das reuniões, e por boas razões. O inchaço da reunião é um fenômeno verificado por pesquisas, e muitos líderes não conseguem realizar reuniões eficazes, encontrar horários que funcionem para todos, e os encontros em série no Zoom realmente resultam em fadiga mental.

Muitos falam “Aquela reunião deveria ter sido um e-mail”. Esse sentimento é compreensível, mas novas pesquisas sugerem que muitas vezes o inverso é realmente verdadeiro.

Um estudo recente publicado no Organizational Behavior and Human Decision Processes, mostrou que, pelo menos para tipos específicos de tarefas, as conversas presenciais superam o e-mail. Quando se trata de tomar decisões, chegar a um consenso por e-mail leva três vezes mais tempo do que chegar a uma conclusão pessoalmente. 

Ravi Gajendran, principal autor do estudo e professor de administração da Florida International University, disse ao The Wall Street Journal que o estudo foi inspirado em suas próprias experiências lendo e respondendo a e-mails de colegas. “Eu odeio esses longos e-mails de ida e volta”, explicou ele ao jornal. 

Para investigar se isso era apenas uma peculiaridade pessoal ou se longas cadeias de e mail realmente são um desperdício de tempo, Gajendran e seus colegas conduziram uma série de experimentos. 

Em um deles, eles formaram duplas com voluntários e pediram que tomassem uma decisão sobre algum problema comercial comum, por exemplo, coordenar uma estratégia de vendas. Alguns pares concluíram a tarefa por meio de uma discussão presencial, outros o fizeram pelo e-mail.  Os pares que falaram pessoalmente demoravam 6 minutos para chegar a uma decisão. Por e-mail, foram necessários 20 minutos, o que significa que o uso de e-mail mais do que triplicou o tempo necessário para chegar a um consenso. 

Gajendran e sua equipe descobriram que os profissionais que passam mais tempo na comunicação baseada em texto também relatam sentir-se mais esgotados e menos produtivos. Longas discussões por e-mail não são apenas ineficientes, mas também parecem cansar as pessoas por horas depois. 

Outro estudo descobriu que, quando se trata de persuadir, temos 34 vezes mais chances de receber um sim se perguntarmos pessoalmente em vez de por e-mail. Outras pesquisas mostram que nos sentimos mais conectados com os outros quando conversamos ao vivo. 

Todas essas descobertas devem levar os empreendedores a considerar se estão confiando demais no e-mail. Sim, digitar geralmente é mais fácil do que colocar todos na mesma sala (real ou virtual) e oferece gratificação instantânea, mas não falar cara a cara (ou mesmo em uma boa e antiga ligação telefônica) custará tempo, conexão e clareza a longo prazo. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

As últimas do blog Base Consultoria

Agosto mês do Desgosto?

NÃO!!!! Faça a “Tríade do Tempo” e produza ➕️ Você tem a sensação de que os dias estão passando muito rápido? De que falta tempo

Leia +

Conheça as 3 perguntas mais feitas sobre nós!

Siga e acompanhe as nossas páginas nas redes sociais: Instagram: www.instagram.com/baseconsultoriaoficial/ Facebook: https://www.facebook.com/BaseConsult Linkedin: www.linkedin.com/company/baseconsultoria/ Acesse também o nosso site: www.baseconsultoria.net.br

Leia +

Estamos prontos para encontrar o talento que você precisa

Excelência nos serviços de Recrutamento & Seleção, programas internos, Administração de Temporários e Terceiros. Estamos atentos às tendências e antecipamos ao mercado, orientando-nos para resultados e soluções em curto prazo.

Sobre Cookies

Os cookies neste site são usados para personalizar o conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar o tráfego. Além disso, compartilhamos informações sobre o uso do site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise da web, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram do uso de seus serviços.