Como Gerenciar Emoções Difíceis no Trabalho

Após dois anos navegando em uma pandemia global, as tensões foram altas, ouvimos leitores que nos disseram que recentemente perderam a calma por todos os tipos de gatilhos aparentemente pequenos: WiFi inconsistente, um e-mail de seu chefe que acabou de ler, ou um colega de trabalho ligando mais tarde pedindo um “favor rápido”.

Quando enfrentamos estresse crônico ou traumas, nosso cérebro “religa os circuitos de raiva, medo, insegurança e tantas outras emoções difíceis”, explica o neurocientista R. Douglas Fields. Em outras palavras, o nível sustentado de estresse e medo que você experimenta todos os dias quando está sob pressão esgota seus recursos emocionais, tornando-o muito mais propenso a ficar mais irritado, mesmo com pequenas provocações.

Veja em 3 passos como lidar com as emoções:

1- Reconheça qual é o sentimento

Muitas vezes tentamos reprimir imediatamente nossos sentimentos para evitar parecermos chateados. Mas se você está magoado por causa de uma decisão injusta ou se sente indignado porque alguém o exclui continuamente, você pode e deve se sentir triste, mas não desconte imediatamente suas emoções em outra pessoa, reconheça o que está sentindo. De fato, a pesquisa mostra que, quando justificada, as emoções “negativas” são saudáveis, porque desencadeiam sentimentos de certeza e controle, que são menos propensos a levar aos efeitos adversos do estresse, como pressão alta ou alta secreção de hormônio do estresse.

2- Identifique as necessidades por trás de cada emoção.

Pesquisas mostram que focar sua atenção na necessidade por trás do que você sente permite que você tenha uma visão mais objetiva e imparcial da situação – protegendo seu bem-estar emocional.

Pergunte-se:

O que desencadeou esses sentimentos?

O que eu preciso para ficar bem agora?

Que resultado a longo prazo me faria sentir melhor?

Que passos posso dar em direção a esse resultado?

3- Canalize sua energia positivamente

Por muito tempo, a professora de Rutgers Dr. Brittney Cooper achava que precisava estar no controle de suas emoções para ser respeitada – e evitar ser rotulada como uma “mulher negra raivosa”. Mas isso mudou quando um de seus alunos lhe disse: “Adoro ouvir sua palestra porque suas palestras [estão cheias de…] de raiva eloquente”. A autenticidade da Dr. fez seus alunos prestarem atenção. Agora ela pensa na raiva como um superpoder que pode dar às mulheres negras a força para combater a injustiça.

Você pode usar essa mesma estratégia, por exemplo, você acha que merece uma promoção, mas tem medo de pedir. Pense consigo: se eu pedir a promoção e for negada como eu lidarei com isso? Ou o que eu sugiro que um amigo faça nessa situação?

A maioria de nós é criado para comparar sentimentos ruins a colapsos fora de controle. Mas essas emoções são um sinal importante de que algo está errado. E, aproveitadas de forma eficaz, pode nos dar a força de que precisamos para acertar as coisas.

Fonte: Harvard Business Review

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

As últimas do blog Base Consultoria

Sofreu um revés desanimador?

Transforme seus fracassos em sucesso: Crie para a sua autoanálise um “currículo de rejeição” Se você deseja que seu negócio ou sua carreira seja um

Leia +

Estamos prontos para encontrar o talento que você precisa

Excelência nos serviços de Recrutamento & Seleção, programas internos, Administração de Temporários e Terceiros. Estamos atentos às tendências e antecipamos ao mercado, orientando-nos para resultados e soluções em curto prazo.

Sobre Cookies

Os cookies neste site são usados para personalizar o conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar o tráfego. Além disso, compartilhamos informações sobre o uso do site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise da web, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram do uso de seus serviços.