Danielle fundou a NuttZo, empresa de alimentação saudável e também criou uma ONG para ajudar crianças em situação de risco pelo mundo.

No início dos anos 2000, Danielle Dietz-LiVolsi tinha uma vida boa e um emprego estável gerenciando vendas de anúncios em uma estação de rádio de San Diego, mas se viu assombrada pelo noticiário de televisão que tinha visto anos antes.

Foi um episódio que detalhava os horrores em um orfanato romeno. “Isso realmente mexeu com a minha pele. Mudou tudo”, diz Dietz-LiVolsi, agora com 53 anos. Assistir ao programa não apenas transformaria sua vida pessoal, mas nos anos seguintes a levaria a embarcar em uma inesperada carreira dupla em empreendedorismo e filantropia.

Ela deixou o emprego e tentou adotar uma criança da Romênia. Leis rígidas no país proibiam a maioria das adoções internacionais, então Dietz-LiVolsi e seu marido, Kevin, viajaram para a vizinha Ucrânia e adotaram dois meninos em dois anos. Um deles teve problemas para ganhar peso e se adaptar a uma dieta sólida. Dietz-LiVolsi, que cresceu comendo manteiga de amendoim cremosa às colheradas, teve uma ideia.

“E se eu pegar amendoim e adicionar um monte de nozes e sementes diferentes, e fizer uma proteína completa? Eu poderia colocar em uma banana”, diz ela. “Ele adorou. Eu me perguntei por que não havia manteiga de nozes e sementes no mercado.”

Ela mudou isso e em 2008 lançou a NuttZo, uma empresa de alimentação saudável baseado em manteiga de nozes e sementes ricas em nutrientes com sede em San Diego. A experiência de vendas e marketing de Dietz-LiVolsi serviu bem à marca e dentro de um ano, seus produtos foram lançados nas principais lojas locais, e logo estavam na rede Califórnia Whole Foods.

Hoje, embora a NuttZo tenha apenas oito funcionários em tempo integral, ela vende produtos em 7.500 lojas nos Estados Unidos e Canadá e está trabalhando para expandir internacionalmente. Dietz-LiVolsi não revela o faturamento da empresa, mas desde o início ela teve uma visão do que fazer com parte dos lucros assim que o negócio se firmasse. Também em 2008, ela e Kevin lançaram um empreendimento separado, uma organização sem fins lucrativos chamada “Projeto Deixados para Trás”, que usaria doações para financiar lares de crianças e oportunidades educacionais para crianças carentes em comunidades ao redor do mundo.

As duas entidades seriam separadas financeiramente, com a organização sem fins lucrativos solicitando doações externas e a NuttZo com fins lucrativos ocupando a maior parte do tempo de Dietz-LiVolsi, mas suas missões seriam fundidas. Em cada pote de manteiga de nozes havia menções ao “Projeto Deixados para Trás” – e muitos funcionários da NuttZo ofereciam suas habilidades e serviços, tanto no horário da empresa quanto fora dela, para ajudar a construir e manter o projeto.

Até o momento, a NuttZo doou 250 mil dólares ao Projeto Deixados para Trás, que patrocinou três lares de crianças para facilitar sua educação, atividades de vida diária e nutrição. Dois deles foram no Nepal e na Índia, enquanto o foco atual da caridade é o Hogar Semillas de Jesus, em Urubamba, Peru. É um lar durante a semana para crianças indígenas cujas famílias vivem em regiões remotas do alto dos Andes, e permite que elas frequentem a escola nas proximidades e ainda retornem às suas famílias e culturas locais nos finais de semana.

A pandemia de Covid-19 quase interrompeu os planos de Dietz-LiVolsi de expandir os esforços para projetos educacionais em novas comunidades. Ela não se sentia segura viajando para o exterior para conhecer cuidadores e instalações turísticas – um grande problema, já que está na missão do projeto garantir que 100% de cada doação vá diretamente para ajudar a saúde e a educação de crianças carentes. Ela espera viajar, possivelmente com alguns funcionários da NuttZo, para o Peru neste outono para testemunhar alguns dos alunos do Hogar Semillas de Jesus se formar no ensino fundamental e ver uma escola de culinária formada.

Mais recentemente, a atenção de Dietz-LiVolsi voltou-se para a Ucrânia, à medida que a invasão das forças russas se intensifica. Ela está procurando maneiras de ajudar diretamente as crianças em abrigos ou orfanatos, mas está encontrando barreiras. Ela entrou em contato com empresas de logística na tentativa de fornecer suprimentos para alguns dos cerca de 100 mil órfãos do país – mas com a passagem de fronteiras se tornando arriscada e o espaço aéreo bloqueado, essas organizações não têm certeza de que podem entrar na Ucrânia. “Estou ficando realmente preocupada com as crianças de lá – porque elas não estão saindo”, diz ela.

Os esforços de doação de startups do Vale do Silício e dos EUA na Ucrânia têm acelerado nos últimos dias, com a Amazon prometendo até 10 milhões de dólares a organizações que prestam apoio no país sitiado. A startup de roupas infantis Primary doou 25 mil dólares à Unicef para apoio local às crianças. Outros estão simplesmente fornecendo seus serviços: a Wise.com está dispensando as taxas de transferência de dinheiro para a Ucrânia, e a Vodafone e a SpaceX estão fornecendo serviços gratuitos de dados e internet via satélite.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

As últimas do blog Base Consultoria

Já ouviu falar em core skills?

Com a transformação digital, muitas mudanças aconteceram no mercado de trabalho e na vida das pessoas. Com isso, surgiram novas habilidades importantes para o desenvolvimento e

Leia +

Estamos prontos para encontrar o talento que você precisa

Excelência nos serviços de Recrutamento & Seleção, programas internos, Administração de Temporários e Terceiros. Estamos atentos às tendências e antecipamos ao mercado, orientando-nos para resultados e soluções em curto prazo.

Sobre Cookies

Os cookies neste site são usados para personalizar o conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar o tráfego. Além disso, compartilhamos informações sobre o uso do site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise da web, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram do uso de seus serviços.