ESG não é o que você pensa. E não vai desaparecer

Muito já foi escrito sobre os prós e contras do ESG (que significa: “Environmental, Social and Governance”), o que é, se está “acordado” e se isso é bom ou ruim.

O que ESG é e o que não é?

ESG é simplesmente um processo para coletar mais informações. É tecnicamente um filtro de avaliação de risco usado por sofisticados analistas financeiros. Esses analistas sabem que mais dados e informações relatados pelas empresas sobre todos os tipos de riscos e oportunidades resultam em investimentos mais seguros e, portanto, incentivam mais relatórios.

Informações sobre o “G”, fatores de governança, podem revelar se uma empresa possui os controles internos adequados para evitar um escândalo de perda de dinheiro ou falha de conformidade, por exemplo.

As classificações ESG são uma ciência imperfeita, assim como as classificações de grau de investimento às vezes não conseguem prever o colapso de um título. Mas as agências de classificação tentam tirar conclusões de quaisquer dados disponíveis.

ESG não é um movimento ou uma religião consciente ou um ataque à indústria de petróleo e gás. Na verdade, as empresas de petróleo costumam ser líderes na divulgação de dados ESG aos investidores.

ESG também não é uma forma de corrigir as mudanças climáticas, ou um substituto para a política de descarbonização ou legislação de direitos humanos. Não é uma solução para as mazelas da sociedade.

As empresas não devem definir políticas, mas têm o direito e a responsabilidade de oferecer aos funcionários um ambiente de trabalho respeitoso e de proteger e promover os direitos humanos nas cadeias de suprimentos.

As empresas defendem cada vez mais os interesses de seus funcionários diante de desafios políticos, inclusive assumindo posições públicas em questões sociais como os direitos LGBTQ+. Isso significa liberdade de expressão e engajamento, não formulação de políticas.

As empresas precisam fazer o trabalho árduo da sustentabilidade, e não apenas falar da boca para fora sobre o ESG, incluindo o alinhamento da defesa com a estratégia e os valores corporativos.

Enquanto isso, o ESG não vai desaparecer. Empresas sérias continuarão a reportar com transparência seus riscos e oportunidades, principalmente ambientais, sociais e de governança. Analistas financeiros sérios continuarão a pesar esses fatores em suas análises. E os investidores de varejo e os poupadores de aposentadoria continuarão a se beneficiar do aumento da transparência.

Fonte: Inc.com

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

As últimas do blog Base Consultoria

Profissões em alta para 2023

Confira quais são as posições que podem ser mais demandadas no ano que vem, os segmentos que lideram contratações e habilidades técnicas e comportamentais mais

Leia +

Estamos prontos para encontrar o talento que você precisa

Excelência nos serviços de Recrutamento & Seleção, programas internos, Administração de Temporários e Terceiros. Estamos atentos às tendências e antecipamos ao mercado, orientando-nos para resultados e soluções em curto prazo.

Sobre Cookies

Os cookies neste site são usados para personalizar o conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar o tráfego. Além disso, compartilhamos informações sobre o uso do site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise da web, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram do uso de seus serviços.